Criações

ideia original e direção artística. cláudia nóvoa
coreografia . cláudia nóvoa
interpretação. carolina vasconcelos
interpretação e desenho ao vivo . rachel caiano
música original e interpretação . sílvio rosado
cenografia . joana da matta
figurinos. guilherme gouveia, enric vives-rubio e susana chicó
execução de figurinos. isabel telinhos
desenho de luz . tasso adamopoulos
texto . sandro william junqueira
fotografia . susana chicó
imagem gráfica. sebastião rebolo (a partir de imagem de rachel caiano)
produção . hipótese contínua
apoios . Lu.Ca – teatro Luís de Camões, centro cultural malaposta, olivauto rent-a-car, antena 2, minutos redondos, câmara municipal de odivelas, estúdios vitor cordon, viarco, ph photographicas, procartao e the navigator company

duração . 45m | m/4

Carolina é uma colecionadora.

Enquanto os outros dormem e sonham e deixam a imaginação à solta, ela gira e rodopia, ela anda às voltas, ela caça e guarda aquilo que é mais bonito e importante, que tantas vezes nos foge.

Carolina é uma colecionadora de sonhos. Gosta de linhas, porque cada linha é um caminho: para o mar, para a floresta, para sereias e aranhas, para pavões e um cozinheiro esquimó. E gosta de linhas também porque elas podem tocar-se nas pontas e rodar, rodar, rodar.

Roda-Viva (a Menina e o Círculo) é um espetáculo que combina circo, dança, desenho e música. Uma viagem pelo território dos sonhos e da imaginação.

A par com o espetáculo, criámos um livro, resultante da vida da Carolina, a menina que gosta de rodar.

O espectáculo estreou a 21 de Outubro, no Centro Cultural Malaposta, e desde então esteve em cena no Teatro Lu.Ca. Lisboa, Teatro Municipal de Vila Real, Teatro das Figuras . Faro, Teatro-Cine Torres Vedras e Cine-Teatro de Estarreja.

Roda viva, a menina e o círculo pretendeu, ainda, explorar as diferentes morfologias que a criação performativa pode acarretar – um espectáculo que é um livro, que é uma exposição! Assim, o espectáculo levou à criação de um livro o escritor Sandro William Junqueira deu a palavra e a nossa ilustradora e intérprete Rachel Caiano desenhou, numa parceria com a Editora Caminho. O livro é uma nova interpretação e leitura da criação performativa de Cláudia Nóvoa, uma outra visão do acto performativo.